27 janeiro 2009

Imagens Refletidas


Os dias passavam lentamente ,e o calendário na agenda lhe mostrava onde ir.Os móveis mudavam de lugar,as roupas não era mais as mesmas.O perfume e o seu sorriso não eram mais os mesmos.O corte de cabelo não era o mesmo.A vida passava e ela parada e inerte no mesmo lugar.

Sem ele os sons desapareciam,as cores eram apenas duas: preto e branco.

Ela via-se sem chão,sem caminho,sem destino.

Olhava para sua imagem refletida no espelho e não se reconhecia.Onde estivera durante tanto tempo?Não sabia responder.

Queria ser aceita como era,suas manias e seus defeitos,suas qualidades e virtudes.Não queria que lhe pedissem para mudar.

E assim ia levando a vida,tentando esconder por debaixo de sorrisos e da faixada bem pintada a dor que carregava dentro de si .

23 janeiro 2009

Lições do tédio


Em uma tarde qualquer você se cansa de assistir televisão,se cansa de ler e de escrever.Se cansa de conversar com as pessoas,se cansa de você.

Você poderia estar fazendo milhares de coisas,poderia estar caminhando por aí, afinal está um dia lindo lá fora como sua mãe lhe disse.
Você podia estar tomando um delicioso sorvete na sorveteria da esquina,poderia estar andando de patins,arrumando seu armário,mandando mensagens no celular,conversando com alguém no telefone ou por computador .Poderia estar namorando ou fofocando com alguma colega.Lendo um livro interessante ou uma revista sobre celebridades ultrapapassadas e esquecidas.Você poderia estar pintando as unhas,escovando os cabelos,desenhando coisas estranhas e tortas.Mas não.Você está aí sentado em um sofá admirando a sua capacidade de ser entediante e imaginando que poderia até morrer assim,dessa maneira inerte sentindo o frescor do mais puro tédio.

Tédio,tédio,tédio.Não é só não ter o que fazer é também não querer fazer absolutamente nada !

21 janeiro 2009

Cartas,borboletas e lírios



Luisa andava tão distraída,perdida num mundo farto de sonhos,loucuras desejadas e consentidas.

Resolveu arrumar seu quarto,tirar os móveis do lugar,organizar os livros.Estava concentrada em uma pilha de livros de ciências quando se deparou a uma caixa estampada de borboletas e lírios.Ela nem se lembrava mais da existência da empoeirada caixa.Presas ali a muitos anos estavam centenas de cartas e bilhetes,cadernos tatuados de letras infantis ,corações gorduchos e estrelas tortas.Flores murchas,recortes de jornais.Pegou uma foto em suas mãos,era a foto da sua turma de colégio.Sorrisos estampados em todos os rostos.Caras joviais,misteriosas,gigantescos futuros aguardando serem desenhados.

Muitas lembranças,muitas histórias,muitas risadas,lágrimas,abraços,brigas,segredos secretos que ninguém deveria saber e que hoje não significa mais nada para ninguém.Nem para ela mesmo.Leu os bilhetes,pareciam ser escritos por crianças,crianças que desejavam conhecer um mundo ao qual não haviam lhe aberto as portas.E agora?Agora lá estava ela,dentro desse mundo que ela tanto havia desejado.Mas as portas haviam sido fechadas,não existiam maneiras para voltar.

Em um caderno colorido, letras de músicas antigas e em um saco plástico anexo um cd ali esquecido a muitos anos.Colocou-o no rádio e ouvindo teve vontade de voltar a um passado distante e remoto,se agarrar aos momentos felizes e nunca,nunca mais voltar ao seu mundo idiota.

Luisa queria mergulhar dentro da caixa cheia de borboletas e lírios ,rumo a uma meninisse feliz,atrevida e audaciosa
.Numa época em que ela podia ser apenas ela mesma,e não se preocupava nem um pouco com o que as pessoas pensavam ou diziam .

15 janeiro 2009

Conjunto de escolhas


Eu sou um conjunto de escolhas.

Começou assim: meus pais escolheram que eu nascesse.Podiam ter optado pelo não,mas escolheram o sim.

Depois escolheram meu nome,escolheram o que eu deveria ou não comer,o que eu deveria usar,a escola que em que eu deveria estudar.Escolheram minha casa,escolheram a forma que eles acreditavam ser a melhor para me educar,escolheram minhas roupas,o modo que eu deveria cortar o cabelo.E todas essas escolhas formaram quem eu sou hoje.Eu sou apenas uma flor prestes a ser tocada por uma borboleta.


Mas as escolhas hoje,eu sei ,não são mais tomadas por eles.É minha pois amanheceu e é hora de voar!

Agora ,eles apenas ficam na torcida esperando que eu faça a escolha certa.


14 janeiro 2009

Um mundo para lhe proteger


Sempre ficava quieta e quando o assunto era sobre ela quase não dizia nada.Fugia de imprevistos,fazia tudo ao modo metódico.Gostava de ficar sozinha em seu mundo de borboletas e sentia prazer na solidão.


As pessoas não se conformavam com alguém que conseguia viver na solidão com alegria.Diziam à ela que era impossível ser feliz sozinho.Estavam sempre a lhe perguntar o que ela tinha,se estava bem,doente ou triste.


A maioria das pessoas queria saber de sua história,onde esteve,com quem foi,como voltou.Queriam saber se já lhe haviam sido fechadas muitas portas e quantas foram as janelas que ela soube abrir.Perguntavam-lhe porque ela era tão desligada.Um mundo estava sempre a posto para lhe proteger e socorrer.Não se cansavam de dizer quem o mundo é muito perigoso e que em cada esquina habitava um novo risco.


Ela tinha a sensação de estar presa num conto de fadas sem final feliz onde bruxas e magos lhe mostravam como o mundo era belo mas depois lhe prendiam em uma gaiola dourada.E o que ela queria mesmo era fugir.A simples liberdade para sair,gritar,dançar,cantar,viver.Ter algo tão abstrato como a liberdade em suas mãos.


Quando a garota estava triste dizia que estava ótima e quando estava bem dizia que estava triste.A opinião das pessoas pouco lhe importava afinal.Havia um mundo lá fora para conhecer,muitos caminhos a percorrer.Um destino tatuado na palma de sua mão.

Todo um mundo para lhe proteger e ela desejando apenas ser livre para voar.

12 janeiro 2009

Eu sou ...

Eu sou livros,papéis em branco.
Sou montanha russa e roda gigante.
Sou brigadeiro de panela.Sou canetas coloridas.
Sou anjos,sou fé.Sou fotos.
Sou sorriso,sou beijo,sou sol poente.
Sou água com sal e açúcar,sou cama arrumada,sou perfume,sou salada,sou escrita.
Eu sou as palavras,eu sou incensos.
Eu sou música.Sou vermelho,sou poesia.Eu sou estrelas,sou inverno,sou cobertor.
Eu sou pão de queijo.Eu sou metrópole.Sou bala azedinha,sou guaraná.Sou picolé de limão.
Sou namoro,sou cinema,sou teatro.Sou patins,sou cachoeira.
Sou mais salgado que doce.Mais monólogo do que peça.Sou mais tarde do que noite.Sou mais português do que matemática.
Eu sou audácia,sou verso e sou prosa livre.

10 janeiro 2009

Eu me indigno


Sinceramente.
O orkut me da náuseas.Estou pensando seriamente em excluir minha conta.
Não adianta,pra onde quer que você olhe (ou clica,tanto faz !) você vê fotos de meninas fumando,bebendo,legendas dizendo direta ou indiretamente o quanto elas são assanhadas,que entraram em coma alcoólico na última sexta,que não dormiram durante 48 horas.E por aí vai...
Daí você pensa, ahhh essas garotas devem ter seus 20 anos,já sabem o que fazem de suas vidas.Porém,quando você fuça em seus orkuts mais a fundo descobre que benditas tem 13,14 anos e que ainda estudam.E vem aquela pergunta na cabeça.Caramba,onde é que esse mundo vai parar ?

Na adolescência as pessoas não pensam muito nas conseqüências.Eu sei disso porque afinal eu sou uma adolescente.Mas essas garotas são demais para minha alma pura criada na igreja católica.(sic)

Bem,ironias a parte eu acho sim que igreja faz bem ao jovem.Tanto faz qual a religião seguida.Sem caretice,conversar,ouvir histórias de quem foi bem mais além do que essas pobres garotas e se deu muito mal.Além do mais,faz bem a alma ter fé em algo,no amanhã.
Eu acho mesmo é que essas garotinhas levam uma vida sem sentido,imitando pessoas com o dobro de sua idade e que podem arcar com as conseqüências de suas atitudes.Garotas de cabelos coloridos buscando uma a felicidade baseada nos excessos.Uma vida oca,seca,sem graça,sem vida,sem nada.

Imagino uma noite de sexta feira de uma delas:
Toca o celular,aquele musiquinha chata de alguma bandinha daqueles caras com o cabelo de capacete que mais parecem com um playmobil ou algo parecido.Ela atende.
-Alô?

-Oiiiiiiiiiiiiiiiiii sua vadia! Quanto tempo heim eai o que você anda fazendo dando muito?
(É,a realidade.Basta ver alguma conversa de um desses projetos de mulher.Elas se tratam muito bem,hahahahaha)

-Oi rany/reny/riny/roly/ruly (qualquer apelido que não seja o nome verdadeiro e que parece legal vale),então to aqui sem fazer nada só no msn com os gateeeenhos.De boa na lagoa.

-Vamos pra buatch amiga?

- Agoora.Você passa aqui em casa ?

-Demorou.

Ela desliga o computador,pega a calça mais rasgada que tem no armário,o seu sutiã e calcinha de zebrinha,aquele tênis surrado super colorido com com algum síbolo idiota,coloca uma blusinha fashion.Se olha no espelho e vê aquele cabelo lindamente repicado a la Chitãozinho ,da uma escovada e lá vai ela.Diz aos pais que vai dormir na casa de alguma amiga e eles acreditam.Afinal,a filha só tem 14 anos.O que uma garota de 14 anos poderia fazer?

Muita coisa.

Ela chega na festa e exagera em tudo,desde garotos até na bebida.Incentivada por amigas iguais a ela,rebeldes sem causa ela bebe muito,faz devaneios com garotos que acabou de conhecer e que até Maria Madalena dúvida.Cai no chão.Vomita.Dança.Grita,solta a franga.Isso tudo enquanto seus pais estão em casa assistindo algum filme na tela quente imaginando a filha segura,brincado de guerra de travesseiros com as amigas.

Isso até que alguma amiga ou conhecida que só foi à festa para curtir e que esta em sã consciência leva-a para sua casa,lhe da banho e deixa que ela descanse em sua cama.

No outro dia ela acorda com a cabeça latejando.Não tem idéia de onde esta.Quando percebe alguém ao seu lado,se assusta.O que que estou fazendo aqui ?A amiga acorda e lhe conta tudo o que aconteceu.Ela da risada como se isso tudo fosse a coisa mais normal do mundo.
-Nossa arrasamos na buacht ontem amiiiga !

EU ME INDIGNO.

02 janeiro 2009

A-L-I-N-E

ALINE.Algo ou alguém.Alicerce,armadilha.Antes,agora.
Alienação.Alegria,algoz.Além,alma.Amanhã,
amargo,ambiguidade,amor,ajuda,agitação.Amadora.
Aventura,absoluta,amiga,
altruísta,arrogante,afável,atenta,antipática,
alienada,aplicada.Amanhacer.
Anoitecer.Apaixonada,audaciosa.

Alinissíma.Adj. superlativo sintético