16 dezembro 2007

E era natal...



É.Era natal.
Impressionante como os dias daquele ano passaram voando.Clarisse pouco se importava com o natal.Não acreditava nessas basbaquices de compreensão,carinho e harmonia no natal.Ela acreditava que se isso podia acontecer na vida das pessoas todos os dias porque só no natal elas faziam votos de caridade?Pura hipocrisia.

Incrível,vivemos num país tropical,no natal sempre faz um calor infernal,porque que aquele trouxa do Papai Noel fica com aquela roupa de frio?


E para piorar as coisas,adivinhe só em qual dia nossa Clarisse havia nascido? Sim,NATAL.Ela odiava desde sempre o natal.Queria dormir no dia 24 de dezembro e acordar só do dia 1 de janeiro.

Justo no dia de seu aniversário, o dia que ela mais necessitava meditar para manter em harmonia os eu mal humor(Sim,Clarisse era muito mal humorada!) com a vida sua casa estava lotada de parentes escandalosos,que davam risada por tudo,crianças pentelhas que mexiam em suas coisas,aquele cheiro de pernil no ar,aqueles brinquedos todos espalhados pela casa,aquela confusão,aquele entusiasmo peculiar,aquela confusão,aquela barulheira...

Para ela bastava.

Não queria mais natal,queria uma casa de sapê,queria um barraco,queria uma câmera de gás....Que inferno era o natal de Clarisse.Será que todos haviam esquecido que aquele era SEU dia?Ela só queria paz no SEU dia,só isso.

Brigou com os pais,com o irmão,mandou o namorado pastar ,xingou a madrinha de barraqueira,deu uma cotovelada em seu sobrinho."Cadê a magia do natal?SUMIU"Disse Clarisse bem alto para que todos escutassem e foi se embora pela rua,sozinha,só ela e Deus.Rindo sozinha imaginou o quanto as pessoas estranharam o que fez."Coitados não sabem de nada...Mandei o espírito natalino pro inferno!".Disse Clarisse.E continuou caminhado.Sozinha.Como sempre quis.

É e era natal...