16 novembro 2007

Ponto e vírgula

Há muito não se viam.Chegava a ser triste como o grande amor que viveram havia se transformado em apenas lembranças.Antes estudavam na mesma escola,se viam todos os dias,o amor foi crescendo,aos pouquinhos,a cada dia.

Ele era bem mais velho que ela,e ela amava isso.Impressionante como as mulheres procuram em um homem a imagem de segurança,conforto,resumido a imagem de um pai.

Juraram amor eterno,e sim ela aprendeu muito com ele,ele não,já sabia de todos os jogos e manhãs da vida.Foi com ele também que ela aprendeu a sofrer.

Depois de algum tempo,ele terminou a escola e ingressou na faculdade,ela continuou estudando.Já na se viam todos os dias,e tudo aquilo que aprenderam juntos ficou perdido no tempo,carente de desejo,de amor,de compreensão.

Passaram-se meses,anos.Muitas coisas aconteceram na vida dos dois.Até que um dia ele sentiu muita saudade dela,dos seu amor,do seu carinho.A sua vidinha noturna acabará,as baladas,os amigos,os montes de mulheres.Nada daquilo tinha mais graça pra ele.Resolveu ligar pra ela.Ela ,sentada na sala ouve o telefone tocar.Atendeu.Quis saber quem era.Perguntou.Aquela voz era familiar e lhe causava frio na barriga."Sou eu",ele respondeu.Era ele aquele que mesmo depois de tanto tempo fazia seu coração bater acelerado.Ele,seu primeiro namorado.Tentou esconder a animação com um"-Ah,é você.Como vai?",ele nervoso respondeu que estava bem e queria vê-la pois estava com saudades,ela aceitou dizendo que agora sim colocaria um ponto final na história dos dois.

Se encontraram no cinema e lá todo aquele amor que estava guardado em uma espécie de caixinha voltou a tona.Mas agora era ela quem estava no domínio da situação.

Antes de se despedirem ele perguntou: "-Então,esse é o ponto final da nossa história ou apenas uma vírgula?Ela com um sorriso no estampado no rosto responde : "-Digamos que seja um ponto e vírgula";