02 novembro 2008

Uma verdade inventada

Nenhuma verdade me convence,nenhuma opinião me machuca,as coisas que davam alegria não me surpreendem mais.As músicas que me inspiravam hoje me causam tédio,os caminhos que eu andei eu nem quero tentar lembrar !O mundo está em preto e branco,as letras estão de ponta cabeça,o quebra cabeça só tem peças desconexas.


Os meus olhos cansaram de enxergar,e eu só queria poder fechá-los por um instante.Porém,eu não consigo,apenas assisto em silêncio.


Nenhuma doutrina me traz paz,até na fé eu não confio mais.


Me olho no espelho e não entendo muito bem quem sou,a verdade é que como a maré apaga os passos da areia,os meus passos também foram apagados,as minhas histórias não devem ser mais contadas.


E todas as vezes que eu tentava te entender,e ficava horas e horas a te observar.Eu já desisti de tentar.E agora,eu só queria poder fechar meus olhos para não ver as tuas verdades e não ver mais as verdades de mais ninguém !

Cansei das verdades do mundo. Eu quero uma verdade inventada,que acalme e me traga paz.